Caros Leitores,

Como tenho recebido vários pedidos de explicação sobre a diferença entre livros psicografados e intuitivos, resolvi, em um simples relato, explicar como foram escritos os seguintes livros através da intuição:
“Marcas do Passado”, “No Giro do Tempo I, II, III”, “o Dinheiro e o Poder à Luz da Espiritualidade”, “O Alcoolismo sob a Luz da Espiritualidade”, “A Medicina sob a Luz da Espiritualidade e o Final dos Tempos” e “No Giro do Tempo IV – A Homossexualidade sob a Luz da Espiritualidade”.

Por quase três anos seguidos psicografei mensagens e ensinamentos transmitidos por meu Mestre Li-Cheng. Por vezes outros Irmãos na Luz também se manifestaram, assim como alguns espíritos irmãos que se encontram no Plano Astral.

Psicografia é um processo independente de nossa vontade mental. Em uma comparação simples, psicografar é como se nós médiuns fossemos um aparelho de fax, recebendo exatamente o que está sendo transmitido, sem a interferência de nossa mente física.
Ao passo que aquilo que escrevemos através da mediunidade intuitiva, necessita dos recursos existentes em nossa mente humana e de fatos gravados em nossa memória cósmica.

Em 1999, em momento de concentração durante os trabalhos espirituais na Casa do Amor Universal, Mestre Li-Cheng encarregou-me da tarefa de transmitir os ensinamentos que recebera até então, em livros romanceados de leitura fácil e atraente. E na medida em que mais conhecimentos eu fosse adquirindo, estes também deveriam ser repassados em novos livros.
Paulatinamente fui sendo orientada sobre quais os temas a serem abordados. Por vezes a orientação surgia durante o trabalho espiritual e, outras tantas, através de sonhos. Portanto, nenhum dos livros relacionados acima, foi idealizado por mim…
Nada vem à minha mente sobre como desenvolver o tema determinado, até o momento em que me sento à frente do computador. Personagens, situações e os diálogos vão surgindo sem que eu me esforce para criá-los. Simplesmente vão se fazendo presentes.

Entretanto, Li-Cheng determinou que os fatos mediúnicos necessários ao relato das estórias fictícias, fossem todos verídicos, porém adaptados aos personagens e às situações. Contudo, seriam somente os fatos que tivessem ocorridos comigo, com meus familiares ou irmãos participantes do trabalho espiritual. Nada poderia ser inserido na estória que não pudesse ser comprovado. Não existe assim ficção alguma em relação a tais fatos… No momento adequado, durante a escrita, estes brotam naturalmente de minha memória.
Da mesma forma, ao descrever a vida umbralina, suas imagens se descortinam detalhadas e nítidas em meu campo mental, através da clarividência, na medida em que os diálogos e as situações vão se desenrolando.
Na primeira vez em que escrevi sobre as sensações vivenciadas pelo personagem em tais locais, apesar de minha fé na irradiação de Li-Cheng, senti-me angustiada por estar descrevendo em minúcias algo que eu apenas tomava conhecimento através de minha intuição. Aflita rezei, pedindo a Li-Cheng que elucidasse o que estava ocorrendo… Imediatamente a voz de Meu Mestre se fez audível em meu campo mental, de forma clara e firme: “Reminiscências existem… Você já passou por locais semelhantes!”

Antes de escrever sempre rezo a Jesus e a Li-Cheng, pedindo que minha mente humana não interfira em minha tarefa. E quando suspendo a escrita, mesmo quando sou interrompida contra a minha vontade, ao retomar o texto não preciso voltar atrás, nem pensar, este corre livremente sem atropelos ou dúvidas.
É exatamente o oposto de quando escrevo por conta da minha própria criatividade… Nestas obras eu preciso idealizar a estória, os personagens e situações com antecipação. E quando interrompo a escrita, ao retomá-la, preciso reler o texto para poder seguir em frente. Foi o que ocorreu com a “Pedra Encantada”…
Quanto a “Coletânea”, esta brotou de minha alma.

Estas, a meu ver e sentir, são as diferenças existentes entre a maneira de se escrever usando a própria capacidade intelectual, a mediunidade psicográfica e a mediunidade intuitiva.
Sendo assim, espero que os irmãos encontrem nesses livros intuitivos, que emanam da Espiritualidade de Luz, respostas a algumas de suas dúvidas acerca da Vida Espiritual.

Que a luz de Jesus incida sobre nossos espíritos, iluminando nossas mentes e caminhos, nos trazendo Paz, Amor e Evolução.